Tecnologia israelense: impossível não usar

Em recente entrevista à Revista Istoé Dinheiro digital, constatou Renato Ochman que o trade entre Brasil e Israel hoje representa mais ou menos R$ 1,5 bilhão, apesar de apenas 0,2% das exportações brasileiras seguirem para o país do oriente médio, e apenas 0,6% de nossas importações virem de lá. E, apesar do Brasil ser deficitário neste aspecto, há cerca de 300 empresas israelenses no Brasil, representando os mais variados tipos de negócios. Há dez anos, este número era de 120 ou 140, demonstrando que existe crescimento apesar das dificuldades em se mensurar o tipo de negócio que Israel tropicaliza.

Para descrever esta dificuldade, Ochman cita alguns exemplos, como o fato que muitas tecnologias estrangeiras acabam sendo produzidas no Brasil, impossibilitando-se uma distinção clara. Além disso, quando soluções inovadoras aplicadas em todo o mundo, como é o exemplo da Waze, fazem um IPO em bolsa como a NASDAQ, para a balança comercial isto se torna uma operação Brasil-Estados Unidos, e não Brasil-Israel.

Por isso, acredita o entrevistado ser essencial esquecer de números em sentido estrito, sendo preferível fazer um match entre empresas, independente se o valor negociado é de U$100 ou U$200 milhões. O que importa, ao final do dia, é que todos temos e usamos tecnologias israelenses em nosso dia-a-dia.

Apenas com esta adaptação dos índices e métricas que se pode ter uma real ideia do tamanho do mercado, tornando-se irreversível fazer negócios com Israel, principalmente porque este jovem país sempre incentivou pedras angulares para o sucesso: a educação e os negócios.

Confira algumas inovações desenvolvidas na StartUp Nation que certamente fazem ou já fizeram parte de sua vida:

  1. Disk-on-Key: O hoje ubíquo pen-drive USB foi desenvolvido pela empresa M-Systems, fundada por três israelenses, fazendo sua estreia em 2000. Em 2005, foi nomeado pela PC World como um dos 10 mais importantes gadgets dos últimos 50 anos. A M-Systems foi comprada pela corporação norte-americana SanDisk em 2006, por U$1.6 bilhões.
  2. Tecnologias Checkpoint: A Checkpoint Software Technologies foi fundada em 1993 em um pequeno apartamento em Ramat Gan, por Gil Shwed (que contava com 25 anos) e dois de seus amigos. Criaram um sistema de firewall para computadores modernos, oferecendo proteção contra vírus no cyberespaço. Hoje, a empresa é líder no fornecimento de soluções de segurança de TI, empregando 2,300 pessoas e atendendo a 100,000 clientes mundialmente.
  3. ICQ: Apesar de não ser mais extensamente utilizado hoje, o ICQ já foi uma febre global e o primeiro serviço de mensagens instantâneo da internet, lançado em 1996. Seu sucesso foi tão estrondoso que após apenas dois anos, a solução foi comprada pela AOL por U$407 milhões, o que representa a maior cifra até então paga na compra de uma empresa de tecnologia israelense.
  4. Amazon Kindle e celulares Motorola: A plataforma Java no interior do Amazon Kindle foi desenvolvida em Israel, no laboratório de R&D da Sun (posteriormente comprada pela Oracle) em Herzliya. A tecnologia original para funções como segurança e teclados de telefones móveis também foi desenvolvida em Israel, onde a Motorola possui um centro de R&D.
  5. Tomates cereja: Israel também se destaca no setor alimentício, havendo inventado o delicioso tomate cereja no início dos anos 1970. Botânicos da Escola de Agricultura da Hebrew University de Jerusalém foram os primeiros a desenvolver tomates híbridos que somaram os melhores aspectos das plantas existentes e os combinarem para um produto ainda melhor. E este processo segue em desenvolvimento pela BonTom, grupo que “cria” tomates em seus berçários do agro.
  6. Tecnologias de dessalinização IDE: A empresa israelense IDE Technologies é líder global em dessalinização – o processo de transformar água salgada em potável – com 400 plantas em 40 países produzindo 2,000,000 metros cúbicos de água por dia. A IDE opera as duas maiores plantas de Israel e agora está construindo o que será a maior e mais sustentável planta da China, que usará resíduos energéticos de uma usina de energia chinesa para alimentar seu maquinário. Ali, serão produzidos água para a usina, água potável para a comunidade e sal para venda.
  7. Produtos Mobileye: Fundada em 1999, a Mobileye é hoje líder global no mercado de segurança veicular, com um avançado sistema de assistência ao motorista que pode emitir alertas e frear o carro quando verificado risco iminente de acidentes, sempre a tempo de evitar colisões. Veículos que contam com este sistema sofrem 40-50% menos acidentes, de acordo com a empresa, cuja tecnologia já é padronizada em carros de marcas como BMW, GM, Volvo, Hyundai, Ford e Citroën
  8. DogTV: O canal de TV dedicado aos pets é uma produção israelense, programada cientificamente para manter os cães estimulados e confortáveis quando seus donos não estiverem em casa.

Fontes: Istoé Dinheiro e Israel 21c