Tratamento de câncer menos invasivo

O MercyBeam, um exclusivo sistema de condensação de raios X de Israel, está prestes a entrar no mercado, uma vez que hospitais de referência estão ansiosos para usá-lo em pacientes de todas as idades que sofrem de câncer.

Um engenheiro industrial israelense, que passou meses em um hospital após sofrer um acidente de parapente, pode perceber as limitações da tecnologia de raio X e prometeu torná-la melhor.

Após desenvolver um detector de raios X em tempo real e um sistema de raios X de identificação de explosivos, ele e a sua equipe de físicos inventaram o MercyBeam, uma lente patenteada para aperfeiçoar o tratamento de radioterapia em pacientes de todas as idades.

O Cofundador e Diretor Geral Ze’ev Harel contou à ISRAEL21c que a sua empresa fundada há quatro anos, a Convergent RNR, está em colaboração com físicos médicos e oncologistas dos principais hospitais, incluindo o Sheba Medical Center, em Israel, e o MD Anderson, no Texas, e encontra-se em discussões preliminares sobre o assunto com outros, tais como o Massachusetts General, o Hospital de Cincinnati Children e o Auckland Hospital, na Nova Zelândia.

 “Todos eles apreciaram a nossa abordagem”, ele comenta. “Quando apresentamos a nossa tecnologia nos centros médicos de Hadassah e Sheba e pedimos seus feedbacks, o assunto daquelas reuniões foi, ‘quando vocês poderão instalar o primeiro sistema em nosso hospital?’ Isso nos encorajou muito; não houve sequer uma crítica”.

Menos caro e mais resultados

O atual tratamento de radioterapia é bastante problemático. Usa-se uma forte radiação de alta energia que não é apenas direcionada ao tumor, mas também a todos os tecidos saudáveis no entorno. Tais tratamentos requerem um maquinário extenso e caro e salas especiais blindadas para a sua realização, tornando-se inviáveis para clínicas e hospitais que não podem adotar esses parâmetros. Além disso, o tratamento radioterápico atual não é apropriado para crianças menores de três anos de idade.

Porém, o MercyBeam solucionou todos esses problemas, diz Harel.

A lente coleta a maior parte dos raios X tridimensionais provenientes de qualquer gerador padrão de raios X e converge-os em direção ao tumor. Isso aumenta a dose terapêutica no local onde é necessário, enquanto os tecidos ao redor recebem uma exposição mínima ou até mesmo nula. A tecnologia de convergência possibilita o uso de raios X de fótons com energia 100 vezes menores do que aqueles usados nos sistemas atuais com base em aceleradores lineares (LINACs).

O MercyBeam é pequeno, leve e possui um custo relativamente baixo – a estimativa de custo do sistema está entre USD 700.000 mil e USD 1 milhão, em contraste com o custo de USD 4 milhões ou mais por um LINAC e USD 80 milhões por um sistema de feixes de prótons. O MercyBeam não precisa ser confinado a uma ‘sala de isolamento’ e poderia, até mesmo, ser montado em vãs de tratamento móvel destinadas a áreas remotas ou desfavorecidas.

Dror Alezra, Físico Chefe do Departamento de Radioterapia do Sheba Medical Center, compartilhou com a ISRAEL21c que o MercyBeam permite um tratamento menos tóxico e mais acessível.

“Pela primeira vez, será possível usar um feixe de raio X em um ponto concentrado” ele observa. “Isso é vital para o tratamento de crianças. Atualmente, os pais não podem permanecer na sala durante o tratamento, deixando a criança sozinha, que então poderá ser sedada. Com o MercyBeam, um adulto poderia ficar ao lado da criança com uma proteção, devido à energia baixa e concentrada’.

Alezra também observa que a técnica do MercyBeam será mais eficar em alvos pequenos, tais como o crânio ou a coluna vertebral, por causa do pequeno volume. “Nesses casos, um volume pequeno é perfeito”.

Contribute-Match-Donate (A sua contribuição corresponderá à nossa doação)

Nesta fase, a questão é levantar o dinheiro necessário para a construção de um protótipo. “O Gabinete para Fomento ao Crescimento Econômico concedeu-nos USD 700.000 para os quais precisamos obter fundos de contrapartida” diz Harel.

Além do método convencional de angariação de fundos, a CRnR teve uma ideia interessante de elaborar um crowd-funding chamado “Contribute-Match-Donate”. A empresa corresponderá cada contribuição, quando os sistemas MercyBeam forem produzidos em série, doando unidades a hospitais e clínicas de todo o mundo em nome dos doadores. Contribuições online podem ser feitas em honra ou memória a alguém para a publicação no website e redes sociais da CRnR.

“Não foi tarefa fácil encontrar a perfeita matéria-prima metálica para as lentes do MercyBeam. Procuramos ao redor do mundo e apenas encontramos qualidade boa o suficiente na Alemanha”, observa Harel.

“É necessário desenvolver os cristais metálicos e cortá-los de forma precisa, e então poli-los. As nossas lentes são construídas a partir de diversos anéis, cada um com um metal diferente para que todos os feixes sejam convergidos no volume correto do tratamento. Se nós mesmos pudéssemos desenvolver os metais, o preço das lentes seria reduzido em aproximadamente 70%”.

Ainda, ele comenta que as únicas lentes que conhece similares ao MercyBeam são usadas pela Agência Espacial dos Estados Unidos, a NASA, para verificar a radiação de raio X no espaço, “e o custo para se fazer um conjunto de lentes é de milhões”.

A Convergent RNR possui sede em Tirat Carmel, próximo à ‘base de conhecimento’ na área de Haifa devido à presença de instalações para Pesquisa e Desenvolvimento para empresas tecnológicas mundiais de raio X, tais como a Philips e a GE.

Anos atrás, Harel liderou o desenvolvimento de novos software e hardware usados mundialmente para a revisão dos rolos de Torá. “O projeto dos rolos de Torá foi desafiador e teve um resultado satisfatório – prestando um serviço ao mundo judaico. O projeto MercyBeam também é extremamente desafiador, mas, desta vez, prestaremos um serviço à humanidade” ele destaca.

Fonte: Israel21c