NeuraLight levanta 25 milhões de dólares para tratamentos de doenças neurológicas

NeuraLight, uma startup israelense da MedTech que oferece uma solução para ajudar a fornecer Teleneurologia com smartphones desenvolvendo biomarcadores objetivos e sensíveis para distúrbios neurológicos, arrecadou US$ 25 milhões em financiamentos da Série A, liderados pela Koch Disruptive Technologies.

A NeuraLight foi fundada este ano por Micha Breakstone, que foi co-fundador da Chorus.ai, uma plataforma de vendas baseada no processamento de linguagem natural e permite a extração de insights das discussões da equipe de vendas a fim de aumentar suas chances de sucesso. Em julho, essa empresa teve uma grande saída quando vendeu para a ZoomInfo por US$ 575 milhões em dinheiro.

A Teleneurologia é uma forma de Telemedicina que permite a prática da neurologia quando o médico e o paciente não estão presentes no mesmo lugar, e possivelmente não ao mesmo tempo.

Neurology.org explica que a Telemedicina é um modo de administração da neurologia clínica estabelecido como um modelo padrão nos sistemas de tratamento de AVC, ao considerar o uso da tecnologia para aumentar o acesso aos cuidados, o AVC é o paradigma perfeito no cenário agudo, permitindo-nos levar o médico até o paciente para uma rápida avaliação e decisões de tratamento. O impacto nos resultados clínicos é facilmente avaliado no telestroke, e há um impacto mensurável na saúde pública, incluindo o aumento do ativador do plasminogênio tecidual e o desenvolvimento de unidades de AVC, particularmente em áreas de poucos recursos sem cobertura neurológica em tempo integral.

A NeuraLight declara que está construindo uma plataforma impulsionada pela IA para acelerar e melhorar o desenvolvimento de medicamentos, o monitoramento e o tratamento de pacientes com distúrbios neurológicos usando informações capturadas com um smartphone ou webcam padrão.

A empresa explica que a triagem, diagnóstico e cuidados neurológicos são altamente subjetivos e dependentes de exame manual com múltiplos sinais e sintomas que não são triviais para serem obtidos ou detectados.

Então, como a NeuraLight ajuda a resolver isso? Ela diz que sua plataforma orientada por IA extrai automaticamente microoculometria, fornecendo marcadores digitais objetivos e sensíveis para distúrbios neurológicos. A empresa promete servir como um proxy robusto para os pontos terminais atualmente utilizados e, por fim, definir um novo padrão de medição, abrindo o caminho para a medicina de precisão em neurologia.

Fonte: Jewish Business News