Israel: nova tecnologia usa IA para identificar pacientes em risco de doenças graves

As alterações da corrente sanguínea são uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo

Uma nova tecnologia desenvolvida pela Universidade de Tel Aviv, em colaboração com o Hospital Ichilov, usa inteligência artificial para identificar precocemente pacientes em risco de desenvolver uma doença grave.

Essa nova tecnologia tem o potencial de fazer uma mudança significativa na identificação precoce de pacientes em risco.

As ocorrências da corrente sanguínea são uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo.

Os pesquisadores desenvolveram um programa de IA para estudar os registros médicos eletrônicos de cerca de 8.000 pacientes no Hospital Ichilov de Tel Aviv com alterações na corrente sanguínea. Os resultados do estudo foram publicados na revista Scientific Reports.

Depois de estudar os dados e o histórico médico de cada paciente, o programa foi capaz de identificar automaticamente os fatores de risco dos registros médicos em 82 por cento.

“Trabalhamos com os prontuários de cerca de 8.000 pacientes com alterações de corrente sanguínea entre os anos de 2014 e 2020, durante a internação e até 30 dias após, independentemente do paciente ter morrido ou não”, explica o Prof. Noam Shomron.

“Agora estamos trabalhando com uma equipe médica para entender como informações podem ser usadas para categorizar os pacientes com base nessas gravidade de sua infecção”, acrescentou.

Uma vez que os dados do paciente foram inseridos, o algoritmo foi capaz de prever o curso da doença, sugerindo que, no futuro, será possível categorizar os pacientes com base no perigo para sua saúde com antecedência.

Fonte: Israel24news