NVIDIA reforça sua rede israelense e promete colaboração com 1,000 startups do país

Não é segredo que os principais nomes do mercado global de tecnologia estão batalhando por talento israelense. Entretanto, atrás da luta por recursos humanos, existe outra busca por talento – startups israelenses. Muitos gigantes tecnológicos, como a Intel, Microsoft e IBM possuem programas de aceleração em Israel como forma de aumentar sua exposição na próxima onda de inovação israelense e descobrir novos talentos antes de outros líderes de mercado.

Outro grande nome no mundo tech israelense é a gigante de chips NVIDIA, que oferece um programa único para startups, do qual a aquisição da Mellanox Technologies aparenta ter sido apenas o primeiro passo. Isto porque, o programa de aceleração, que se chama NVIDIA Inception, já foi capaz de recrutar mais de 7,500 startups de 90 diferentes países nos últimos cinco anos. Este número, em média, significa que o programa atingiu menos de cem empresas em casa país, com destaque para Israel que já teve mais de 270 startups envolvidas, das quais um quarto iniciou sua participação nos últimos seis meses.

Conforme mencionado, a NVIDIA não é a única gigante israelense a lançar programas para startups, pois a Microsoft possui o “AI for Good” (vulgo Microsoft for Startups), Facebook organiza o B2C Bootcamp e a Intel a Intel Ignite – além de diversos outros programas no mercado. O que todas querem é que a próxima grande startup seja cria sua.

Para alcançar o objetivo almejado, NVIDIA empregou Arik Kol como diretor sênior da NVIDIA Inception em Israel. Kol previamente trabalhou na Mellanox, até sua aquisição por quase sete bilhões de dólares.

Conforme narrou ao Geektime, “apesar de sermos encarados como uma empresa de hardware, temos mudado nossa face na última década”, pois “a empresa faz investimentos pesados no lado de software para equipar desenvolvedores com plataformas duais, para que possam trazer as soluções em edge”. Entretanto, o programa da NVIDIA não é exatamente a aceleração padrão que conhecemos, por ser um programa exclusivamente virtual. Kol explicou que startups participantes recebem acesso a SDKs e modelos treinados pela NVIDIA, além de mentoria de especialistas em negócios e tecnologia, como em programas paralelos. Assim, cada participante pode realizar as tarefas em seu próprio ritmo.

Inquirido sobre a contraprestação das empresas, esclarece Kol que não recebem de qualquer forma e nem limitam o tempo ou quantidade de envolvidos, pois acreditam que esta é a melhor forma de conseguir dos segmentos relevantes as soluções que necessitam para ir adiante com potenciais parceiros tecnológicos.

O retorno sobre o investimento da NVIDIA é calculado a longo prazo, pois startups que usam sua tecnologia, uma vez no mercado, irão aumentar o uso de GPUs na nuvem. Irão usar soluções como a Jetson e Data Centers. O objetivo não é conseguir um enriquecimento rápido ao custo das startups. Na outra mão, a atmosfera leva a colaborações que não precisam necessariamente se converter em aquisições. Kol explica que a empresa não está satisfeita com a participação de apenas 270 empresas no programa, e quer aumentar as apostas, constatando que “acreditamos que em um período relativamente curto, teremos 1,000 startups de Israel colaborando com a NVIDIA”, uma meta que é para ele “muito digna e razoável”. Dentre as participantes, destacam-se as já maduras Zebra Medical, Lightricks e Gong.

Fonte: Geektime