Ame seu vizinho: aplicativo israelense arrecada 60 milhões de dólares para criar comunidades

A vida nas cidades se transformou com a nova pandemia do coronavírus, o que trouxe um crescimento de 1,200 porcento em 2020 para a startup israelense de planejamento social urbano focada em revitalizar bairros, a Venn.

A empresa anunciou no início de setembro de 2021 que fechou uma rodada “B” de 60 milhões de dólares, alavancando seus investimentos a 100 milhões de dólares. A rodada foi liderada pelo Group 11, com participação significativa de  PitangoHamilton Lane, e Bridges Israel.

De acordo com Or Bokobza, co-fundador e CEO da Venn, “a Covid-19 fez todos se perguntarem que efeito teria na vida em sociedade, e o mercado residencial em particular, pois no início da pandemia vimos cerca de 30 porcento da população deixar as maiores cidades para voltar ao lar da família ou outro local [mas], ao mesmo tempo, vimos melhores taxas de retenção para pessoas que gostariam de permanecer em seus bairros Venn”.

De fato, a pandemia chacoalhou centros de cidades ao redor do mundo, dando a seus habitantes uma nova oportunidade de trabalhar de casa, e, como resultado, eliminando a necessidade de se pagar aluguéis altos para viver em proximidade do local de trabalho ou estudos.

Milhares de residentes se auto-exilaram das grandes cidades do mundo durante a pandemia, migrando para os subúrbios ou locais mais verdes, de acordo com relatórios que demonstram que no auge da pandemia, 41% de londrinos saíram da cidade, assim como 20% de parisienses, 10% de berlinenses e 3% dos residentes da Bay Area norte-americana.

Mas nem todos se mudaram, e muitas pessoas buscaram fortificar suas comunidades existentes. Neste sentido, a Venn cria bairros com melhor custo-benefício e oferecem o senso de pertencimento que tanto queremos.

Segundo Bokobza, “a solidão foi uma epidemia muito antes da Covid-19. Nos últimos trinta anos, tornou-se mais fácil conectar com estranhos ao redor do mundo do que com nossos vizinhos. Lembra quando se podia andar na rua e encontrar com amigos? Ou ir até o supermercado e saber o nome dos funcionários? Hoje, perdemos algo elementar e vital para nossa vida e progresso, que é a ideia do “bairro”. Este é o problema que a Venn veio solucionar”. Para tanto, estão “usando o poder da comunidade para construir bairros melhores para vizinhos, incorporadores e negócios, e o trabalho se tornou mais importante na atual realidade”.

Os fundadores, amigos Bokobza, David Sherez e Chen Avni, compartilhavam o sonho de criar família lado a lado, trazendo os melhores elementos de suas infâncias para este novo modelo de bairro, cuja experiência seria “redesenhada” por iniciativas B2B e B2C voltadas para criar comunidades.

De forma simplificada, a plataforma permite melhor comunicação entre incorporadoras e desenvolvedoras imobiliárias, locadores e residentes, que resulta em uma maior retenção e demanda por unidades abrangidas pelo produto.

A nova rodada de financiamento será utilizada para apoiar investimentos em recrutamento, novos negócios e operações nos Estados Unidos da América. Ajudará ainda a preencher dezenas de vagas para pesquisa e desenvolvimento nas equipes de engenharia de produto em aberto na empresa, que conta com bairros em Tel Aviv, no Brooklyn em Nova Iorque, Kansas City e Berlin.

Ressalta Bokobza que “muitos se surpreenderiam com as necessidades similares de pessoas que gostariam de conhecer seus bairros”, pois “no final do dia, três coisas básicas ajudam as pessoas no relacionamento com seus vizinhos: oportunidades de empreender localmente, formas de desenhar o ambiente de vida e aumentar a comunicação com o locador ou o município. Estas coisas básicas são idênticas em todos os bairros Venn, sendo diferentes apenas as culturas de cada lugar”.

O foco para os próximos anos são os Estados Unidos, com projetos para expansão a mais cinco cidades ainda em 2021, sempre com o objetivo de fazer com que as pessoas amem onde moram e participem de seus bairros a longo prazo.

Fonte: NoCamels