NASA se junta à startup israelense CropX para inovar na agricultura sustentável

NASA Harvest, programa de segurança alimentar e agricultura da agência espacial norte-americana e a CropX, startup de analítica para o agritech israelense se uniram em uma parceria estratégica para “dar à NASA Harvest uma percepção sem precedentes sobre o solo, em seus esforços para o monitoramento global da agricultura”, anunciaram as empresas na quinta-feira, 25 de março de 2021.

NASA Harvest e CropX irão equipar fazendeiros e experts da indústria com dados e informações necessárias para avançar na agricultura sustentável ao conservar recursos e melhorar rendimentos de colheitas.

Fundada em 2013, a CropX é uma startup que desenvolve soluções de software na nuvem, integradas com sensores wireless que resultam em resultados superiores para colheitas. A empresa atua no México, Nova Zelândia, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos da América.

A parceria com a CropX ajudará a missão do programa NASA Harvest a melhorar a segurança alimentar e avançar a agricultura sustentável, auxiliando a produtividade de fazendeiros enquanto preserva recursos naturais nos Estados Unidos e ao redor do mundo através do uso de dados de satélite. A agência visa entregar dados a governos e fazendeiros ao redor do mundo para apoiar a tomada de decisões informada na ciência.

“A saúde do solo e administração de nutrientes está na raiz da segurança alimentar e preocupações com a agricultura sustentável, motivo pelo qual um entendimento correto do que está acontecendo no chão é essencial”, disse Nadav Liebermann, CTO da CropX, complementando que “imagens de satélite já são há tempos parte integral dos algoritmos da empresa, e nossa parceria com a NASA Harvest irá entregar valiosos insights agronômicos ao conectar dados críticos em diferentes níveis do solo a uma rede expansiva de satélites no espaço. Estamos ansiosos para trabalhar com a equipa da agência espacial para melhorar os processos decisórios em escala mundial, em regiões desenvolvidas e em desenvolvimento”.

A NASA implantou soluções em um grupo de fazendas de alfafa no Arizona controlado pelo IAF Investments Group para testar e refinar os algoritmos que servirão de fundação para o programa global. Durante um período integrativo de de 12 meses, o programa piloto integrará dados da satélites da NASA com informações de synthetic aperture radar (SAR) para estabelecer parâmetros para estimativas de uso de água, predições de colheitas, qualidade do solo e uso da terra com base em diversos ciclos de crescimento.

“Estamos em uma constante corrida para produzir e fornecer alimentos suficientes para alimentar uma população global em vertiginoso crescimento, com recursos finitos. A NASA Harvest se dedica a colaborar com inovadores de ponta para fazer o melhor uso possível de nossas plantações, pois a CropX une nossa visão espacial com inteligência e resultados na fazenda”, disse o Dr. Inbal Becker-Reshef, diretor do programa NASA Harvest. “Ficamos impressionados com a precisão e confiabilidade com a qual a ferramenta de monitoramento foi capaz de identificar diversos desafios de saúde do solo e do meio-ambiente, bem como determinar oportunidades para a conservação de água, energia e nutrientes”.

Inicialmente introduzida pela Farm2050, um ecossistema da indústria agrifood liderado pela Innovation Endeavors e Finistere Ventures, a nova parceria entra a CropX e NASA Harvest coloca colaboração nos setores público, privado e acadêmico em prática. Em um consórcio multidisciplinar liderado pela Universidade de Maryland, o NASA Harvest se dedicou a criar as parcerias necessárias para destravar a inovação na agricultura. Juntas, NASA Harvest e CropX planejam rapidamente expandir o programa com base em aprendizados do piloto.

Conforme finalizou o Dr. Becker-Reshef, a “CropX oferece as ferramentas avançadas e caminho para que se possa entender e melhorar a qualidade de água relacionada com ecossistemas agrários em todo o mundo. Junto com dados de satélite, isso fornece a oportunidade para que os insights possam ser aumentados para apoiar a produtividade e mais eficientemente utilizar os recursos disponíveis”.

Fonte: NoCamels