Mitsubishi se junta a grupo de investimentos israelense para buscar tecnologias para agricultura no país

O conglomerado japonês Mitsubishi Corp. Trabalhará com um braço da The Trendlines Group, grupo de investimentos cingapuriano e israelense, para procurar tecnologias emergentes e startups nos setores de agricultura e alimentos, que possam ser de interesse para os negócios globais da multinacional.

As operações da Mitsubishi abrangem praticamente todas as indústrias, e a empresa “ativamente explora inovação vinda de Israel”, conforme dito em comunicado oficial onde complementou que “o setor do agrifood tech viu um desenvolvimento tremendo na última década”.

Trendlines Agrifood é o veículo de investimento do Trendlines Group que busca, avalia e investe na vertical. Por isso, a Mitsubishi espera “fazer parte desta experiência junto, identificando tecnologias promissoras que possam ser empregadas para prover inovação de ponta em empreendimentos globais”.

Para Nitza Kardish, CEO da Trendlines Agrifood, colaborar com a empresa é algo sinergístico, pois os israelenses “ganham insights incríveis de mercado e indústria de um líder global de seu campo, enquanto os japoneses têm seu retorno na experiência em avaliação e desenvolvimento tecnológico do grupo”.

De acordo de um relatório da Start-Up Nation Central publicado em meados de 2019, existiam mais de 350 empresas inovadoras no setor de agrifood tech em Israel, trabalhando em uma gama de desafios que ia do cultivo de alimentos à manufatura de fontes alternativas de comida, preservação, supply chain e o consumo. Israel também talhou um lugar especial para si no mercado de proteínas alternativas, com ajuda de seus diferenciais na engenharia de tecidos biológicos e estudos com células-tronco.

Já a Mitsubishi Corp. é um conglomerado japonês que opera em dez grupos de negócios, quais sejam: gás natural, materiais industriais, petróleo e químicos, recursos minerais, infraestrutura industrial, automotivo e mobilidade, indústria de alimentos, indústria de consumo, soluções para energia e desenvolvimento urbano. Conta com mais de 200 bases de operação em noventa países, em uma rede de mais de 1,400 empresas.

Fonte: Times of Israel  e Calcalist Tech