De abelhas a concreto ecologico: conheça cinco startups israelenses promissoras para o meio-ambiente

BeeHero, ECOncrete, Ecoplant, Plantish e ESGgo atuam em diferentes setores, mas são todas empresas que tentam tornar o mundo um lugar melhor. Confira o que estão fazendo para atingir este objetivo:

BeeHero

Fundadores: Itai Kanot, Michal Roizman, Omer Davidi e Yuval Regev.

Financiamento: Arrecadou US$ 24 milhões de 18 investidores, incluindo: Arison Group, Matias Ventures, Entrée Capital, FirstTime, UpWest, Cibus Fund, iAngels

A BeeHero desenvolveu uma plataforma que combina algoritmos, Big Data e um componente de IoT que permite a coleta de dados de colméias juntamente com informações ambientais. A empresa oferece otimização para o processo de polinização, identificando colônias em risco e reduzindo problemas de colmeias, por meio de intervenção direcionada.

Os dados dos sistemas BeeHero nas colmeias são armazenados na nuvem, analisados ​​por ferramentas de aprendizado de máquina e as informações são transmitidas aos apicultores em tempo real. Esses dados, juntamente com indicadores ambientais, como tipo de cultura, densidade e localização geográfica, permitem medir o desempenho da colmeia. Agricultores e apicultores usam essas informações e são capazes de reduzir as taxas de mortalidade das abelhas e os custos operacionais, além de melhorar a produtividade da polinização.

ECOConcrete

Fundadores: O falecido Dr. Shimrit Perkol-Finkel e Ido Sella

Financiamento: Arrecadou US$ 14 milhões de 6 investidores, incluindo: Barclays, Bridges Israel, Goldacre

A ECOConcrete concentra-se na reabilitação de praias, fornecendo betão amigo dos animais. A startup desenvolveu um concreto especial para construção marinha, que contém uma mistura de materiais que favorecem o assentamento de animais marinhos que ajudam a purificar a água da região e favorecem o retorno do ambiente ecológico às áreas construídas onde foi perdido.

A ECOConcrete também fornece unidades de concreto pré-fabricadas que imitam formas rochosas naturais, como piscinas naturais. Além disso, a empresa desenvolveu tecnologias para a criação de elementos de concreto para construção em terrenos que estimulam o crescimento da vegetação no mesmo.

Ecoplant

Fundadores: Aviran Yaacov e Yaron Harel.

Financiamento: Arrecadou US$ 10 milhões de 5 investidores, incluindo: Ecolab, Techstars Ventures, Benhamou Global Ventures

A Ecoplant usa a tecnologia IoT para economizar energia e otimizar a manutenção da infraestrutura em plantas industriais. A solução em nuvem SaaS da start-up monitora e controla compressores de ar em fábricas, conectando e monitorando o sistema de compressão de ar. A solução permite gerenciar compressores individuais ou todo o sistema sob condições variadas, como mudanças na produção e consumo de ar comprimido.

O sistema de previsão baseado em inteligência artificial da Ecoplant otimiza o consumo de energia e oferece economia de energia, resultando em redução da poluição do ar e redução de interrupções de produção não planejadas.

Plantish

Fundadores: Ofek Ron, Dr. Hila Elimelech, Dr. Ron Sicsic e Dr. Ariel Szklanny

Financiamento: Arrecadou US$ 14,5 milhões de 14 investidores, incluindo: State of Mind Ventures, TechAviv Founder Partners, FoodHack, Pitango Venture Capital, Alumni Ventures

Plantish ajuda a reduzir o excesso de pesca nos oceanos, produzindo pedaços inteiros de filé de peixe à base de plantas, como substituto da carne de peixe do mar comestível. O primeiro produto da empresa é um salmão estampado com valores nutricionais idênticos ao original.

Utilizando uma equipa de tecnologia na área alimentar, o laboratório da Plantish produz proteínas selecionadas de leguminosas, extratos de algas e óleos de algas, de forma a otimizar a experiência de comer o peixe e o seu sabor. A tecnologia de impressão 3D da empresa também permite usar esses materiais para produzir uma porção de filés de salmão cozidos no final do processo.

ESCgo

Fundadores: Ido Green e Orly Glick

Financiamento: Arrecadou US$ 7 milhões da Glilot Capital Partners

O ESGgo desenvolve uma ferramenta organizacional que ajuda as empresas a entender quais dados ESG (Ambientais, Sociais e Governança) precisam coletar, organizar os dados em forma de métricas que permitem a comparação com o que existe no setor e as áreas em que as empresas atuam, e, finalmente, gerar relatórios conforme necessário. O produto é construído como um “balcão único” para monitoramento de dados, análise de lacunas e otimização com base em inteligência artificial.

Fonte: CTech

Imagem por Pixabay