10% de novas startups israelenses trabalham com tecnologia climática

Cerca de 10% das empresas de alta tecnologia estabelecidas em Israel no último trabalham com o assunto do clima, de acordo com o Climate Tech Report publicado pela Israel Innovation Authority em colaboração com a comunidade PLANETech.

Todavia, apesar deste alto número, muitos dos maiores fundos do segmento não investem em Israel. Os desafios mais significantes para empresas do segmento são o levantamento de fundos, crescimento escalonado e superar barreiras regulatórias.

Israel possui 637 startups e empresas que desenvolvem tecnologias para o clima, com foco em cinco principais desafios: agricultura inteligente, sistemas de energia limpa, mobilidade e transporte sustentável, infraestrutura ecoeficiente de águas e proteínas alternativas. A maioria das empresas têm menos de sete anos e possuem menos de dez empregados, de acordo com o relatório.

Mais de 560 entidades de investimento privado investiram um total de 2.97 bilhões de dólares em empresas do tipo entre 2018 e 2020. Os investimentos totais na primeira metade de 2021 representaram 40% do total investido nos três anos anteriores.

Entretanto, das 20 empresas que lideram investimentos em tecnologias para o clima, nenhuma é exclusivamente dedicada ao tema. Além disso, não existe grupo de investimento dedicado ao climatech. Já o governo israelense investiu um total de 280 milhões de dólares para promover pesquisa e desenvolvimento sobre o assunto entre 2018 e 2020, com a liderança da Israel Innovation Authority.

Tecnologias israelenses podem ser encontradas no topo da lista dos países do G20 nos campos de proteínas cultivadas, sistemas de irrigação, agricultura de precisão e dessalinização de águas. Outras áreas onde se identificou um potencial de crescimento ainda não explorado são as do armazenamento de energia, novas soluções para mobilidade, proteínas alternativas e agricultura inteligente.

De acordo com o CEO da Israel Innovation Authority, Dror Bin, “a crise climática é a ameaça mais significante à humanidade atualmente”, e “enquanto um grande número de atividades estão tomando forma em nível internacional, os olhos de todo o mundo se voltam para o setor de tecnologia para produzir soluções inovadoras que reduzam a emissão de gases de efeito estufa e lidem com as consequências da crise”. Para Bin, “a inovação quanto ao clima não é apenas um importante passo na guerra contra crises climáticas, mas também uma oportunidade de negócios significante para crescimento de uma indústria inovadora, diversa e sustentável”.

No mais, o diretor da PLANETech Uriel Klar disse que “o relatório que compilamos posiciona Israel como líder global na tecnologia do clima e vira o holofote nas áreas que possuem potencial único em Israel. Empreendedores israelenses que desenvolverem soluções para o clima construirão uma nova geração de unicórnios em Israel e ajudarão a enfrentar o maior desafio da humanidade”.

Fonte: The Jerusalem Post