Klabin compra parcela de 12,5% de startup israelense

Esta notícia foi retirada do site Valor Econômico.

Maior fabricante brasileira de papéis para embalagens e embalagens de papelão ondulado, a Klabin comprou participação de 12,5% na start-up israelense Melodea Bio Base Solutions por US$ 2,5 milhões. O investimento está alinhado à estratégia de foco em pesquisa, desenvolvimento e inovação, em busca de embalagens mais resistentes e 100% recicláveis e de novas oportunidades de negócios a partir da base florestal.

A empresa israelense é pioneira na tecnologia de extração de celulose nanocristalina (CNC), que pode substituir insumos de origem fóssil em diferentes aplicações, entre elas como barreira à penetração de ar e umidade em papéis e embalagens. Filme de polietileno e alumínio são usados para essa finalidade. Segundo o diretor de tecnologia e unidade de celulose da Klabin, Francisco Razzolini, a tecnologia de “biobarreira” estará disponível para uso comercial em três anos.

Esse é o primeiro investimento em uma start-up feito pela companhia, que nos últimos três anos aplicou R$ 70 milhões na integração das frentes de pesquisa e desenvolvimento das áreas florestal e industrial. Em junho, a Klabin inaugurou o seu Centro de Tecnologia, em Telêmaco Borba (PR).

Pelo acordo com a Melodea, a companhia terá o direito de produção e comercialização da tecnologia na América do Sul. “A celulose nanocristalina pode ser usada em diferentes aplicações e a Klabin tem interesse nelas. No nosso setor específico, são as biobarreiras”, diz Razzolini.

Conforme o executivo, a Klabin realizará um trabalho conjunto com a Melodea e a tecnologia pode ser aplicada também a resíduos da produção da indústria papeleira, que contenham fibras.

Fonte: Valor Econômico