Startupi Innovation Week: porque Israel é um dos maiores polos de inovação do mundo

De 10 a 13 de novembro aconteceu a edição global e online do Startupi Innovation Week, reunindo os melhores talentos das comunidades mais avançadas em inovação, dentro e fora do Brasil. No primeiro dia, dedicado a Israel, provamos um pouco do porquê Israel é conhecida como StartUp Nation.

Um dos mais importantes polos de empreendedorismo do mundo, o país, que possui um pouco mais de 8 milhões de habitantes e um PIB per capita de cerca de US$ 37 milhões de dólares, recebeu o apelido de Startup Nation pelo alto número de startups e empresas de tecnologias. Nos últimos tempos, têm vivido um momento importante no que diz respeito ao fechamento de acordos comerciais entre outras grandes nações do globo.

“Nos últimos dois meses assinamos acordos de paz com Bahrein, Emirados Árabes Unidos e Sudão. Esta mudança vai transformar o Oriente Médio e eu acho que pode também ajudar o Brasil. Este momento geopolítico vai ajudar muito também a área de intercâmbio comercial entre os países”, disse Alon Lavi, Consul Geral de Israel em São Paulo.

Lavi reforçou a importância da proximidade entre Israel e Brasil e destacou que os dois países “estão no melhor momento” no que diz respeito ao fechamento de negócios.

Itzhak Reich, Cônsul para Assuntos Econômicos, também participou do evento e ressaltou que, nos últimos anos, a razão para que Israel fosse considerada “a nação das startups” se deu por conta da quantidade de tecnologias diferentes produzidas pelo país e que são utilizadas diariamente na vida de várias pessoas ao redor do mundo. “Quer vocês saibam ou não, eu tenho certeza que as pessoas em São Paulo trafegam por rodovias a caminho do trabalho e há muitas tecnologias que são utilizadas para facilitar a sua vida, o seu dia a dia, essas tecnologias foram criadas em Israel”.

O Consul ainda explicou que o sucesso na criação de novas tecnologias em Israel se deve à três fatores principais: o governo, a academia/exército e o setor privado.

Alan Hofman, Diretor de colaborações da América Latina do Israel Innovation Authority, mostrou como o governo se posiciona neste ecossitema e também destacou a importância dos acordos de pesquisa e desenvolvimento com a EMBRAPII e a Finep, sendo que o primeiro está com chamada aberta até 6 de dezembro.

Michel Abadi, Managing Partner da Maverick Ventures, também participou do Innovation Week. O fundo de venture capital existe desde 2013 em Israel e procura empresas de alta tecnologia que já possuem receitas iniciais e chegam para ajudar nos espaços de crescimento. Assim como Itzhak, ele também ressaltou o tratamento dado ao erro na cultura de startups por lá. “Na cultura israelense, você tem que tentar. Quanto mais vezes melhor, até você acertar. Então quando eu vejo um empreendedor que já fez e não deu certo, não é uma desvantagem: ele já passou pelo problema, vai ter menos imprevistos daqui para a frente porque ele já sabe o que poderia acontecer”, apontou.

O Startupi Innovation Week também trouxe três cases especiais de startups israelenses. Adam Simkin, VP of Business Development da Autofleet, Benny Arbel, CEO e fundador da Inception, Gary Brenner, VP Product and Market Development da Aleph Farms – todas empresas participantes da segunda edição do programa ScaleUp inBrazil.

Por fim, Itzhak Reich reforçou que Israel é um parceiro que está aberto para negócios e ficará super contente em trocar conhecimento e experiência com os brasileiros. “Existem vantagens em cada um dos países. Podemos aprender uns com os outros nos ajudando a crescer É uma oportunidade incrível para colaborações entre Israel e Brasil. Estamos aqui para servir e ficaremos muitos contentes de ajudar qualquer um que queira engajar com esses ecossistemas e queira colaborar”, finalizou.

Confirma a matéria na íntegra em: Startupi

Assista ao evento completo no canal Startupi do Youtube.