Oito novas tecnologias israelenses que nos ajudarão a voltar a viajar

Israel é há tempos considerado um hub para tecnologias relacionadas à viagens. Mas entre as mais de trezentas startups que o ISRAEL21c estima existirem neste segmento, grande parte se dedica a ajudar turistas a encontrarem locais para visitar, quando, como e onde e ir, e o que comer lá.

Entretanto, o novo coronavírus mudou este cenário, pelo menos por enquanto. E empresas israelenses estão agora na ponta para criar tecnologias que ajudem a manter viajantes saudáveis e seguros durante esta nova realidade pandemica. Quando os céus voltarem a se abrir, estas startups estarão presentes para te ajudar:

  1. Binah.ai

Você trocaria a espontaneidade pela oportunitdade de jantar fora, assistir um show ou fazer uma viagem de avião transatlântica de novo? Binah.ai acredita que seja uma troca justa durante a pandemia. Por isso, o software da empresa escaneia a pele do usuário para ler sinais vitais associados a uma maior chance de infecção pelo novo coronavírus, incluindo a frequência cardíaca, saturação de oxigênio, ritmo da respiração, nível de estresse mental e a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) com uma acuracidade de 80% a 99%.

O software pode ser incorporado ao site de restauantes, companhias de transporta aéreo ou casas de eventos, para que o cliente possa fazer a leitura antecipadamente, usando a camera de seu computador. Se tudo estiver normal, recebe um passe para apresentar na entrada.

  1. SeeTrue

O maior risco para viajantes em meio a pandemia não são os aviões, e sim a dificuldade em manter o distanciamento social nas longas e cheias filas para o controle de segurança posterior ao embarque. Para ajudar neste sentido, o software baseado em inteligência artificial da SeeTrue ajuda a acelerar o procedimento em 30% ou mais.

A tecnologia SeeTrue complementa os scanners existentes para automaticamente alertar a equipe aeroportuária da existência de objetos suspeitos na mala de mão dos passageiros. Isso significa que os agentes precisam abrir 50% menos bolsas do que o normal, resultando no movimento mais veloz da esteira.

Outro benefício é a diminuição do contato entre agentes e malas. Isso é importante para os viajantes e os empregados do aeroporto, considerando que 2,885 agentes do TSA americano haviam contraído a doença até fevereiro de 2021, dos quais nove vieram a óbito.

  1. Wishbox

O que a SeeTrue faz para filas de segurança de aeroportos, a Wishbox quer fazer para o check-in de hoteis. O software da empresa integra com sistemas organizacionais já existentes e sites de busca como o Booking.com para enviar mensagens inteligentes para os hóspedes via email, SMS e WhatsApp.

O sistema permite que hoteis coletem informações daqueles que chegarão em breve, como dados de passaporte, depósitos de reserva, pedidos de check-out tardio, compras de refeições e upgrades de quartos, bem como e-assinaturas de documentos sem que haja o contato. Assim, viajantes passam menos tempo na recepção.

Além disso, o Wishbox substitui o concierge humano, oferecendo sugestões de passeios, tours e atrações locais. O sistema pode ainda enviar um questionário de saúde a ser completado antes que os hóspedes cheguem ao destino.

  1. As You Stay

Já chegou cedo ao seu hotel, apenas para descobrir que seu quarto ainda estava passando pelo processo de limpeza? Esta situação, anteriormente apenas levemente desconfortável, hoje representa um risco à saúde quando mais pessoas precisam aguardar em areas públicas.

Para tanto, o As You Stay permite que viajantes escolham seu horário de chegada e saída com precisão, economizando ainda ao pagar preços especiais se chegarem mais tarde ou precisarem do quarto por menos horas. Ao evitar que todos cheguem e saiam no mesmo horário, o serviço de limpeza é também flexibilizado e os hoteis podem operar com mais eficiência.

  1. WishTrip

O WishTrip ajuda atrações como parques e zoologicos a reabrirem com segurança ao adotar ferramentas para comunicação entre as equipes e visitantes. Ao baixar o aplicativo WishTrip para o local que irá visitar, este pode se comunicar com você, minimizando contato cara-a-cara e filas.

O sistema de mapeamento permite que operadores vejam quantas pessoas estão em um local específico do sítio, permitindo que sejam emitidos alertas quando muitos visitantes se aglomerarem no mesmo local. Além disso, lembretes sobre os procedimentos de segurança e mensagens customizadas podem ser enviadas também. Um mapa dos locais onde existem torneiras para a higienização das mãos, com o disparo de um alerta quando o usuário se aproxima de uma, também é uma importante função.

  1. Fetcherr

Apesar do retorno ao turismo comercial parecer ser uma distante realidade, jetsetters ansiosos já especulam como a pandemia afetará preços. Será que as companhias aereas irão se esforçar para compensar pelo tempo perdido e lotações reduzidas, ou irão abaixar os preços para incentivar turistas relutantes? A mesma pergunta vale para hoteis e outras atrações.

O Fetcherr faz uso de inteligência artificial para prever preços com um ano de antecedência com 90% de certeza, mesmo em eventos sem precedentes como a pandemia global.

O produto é para empresas, e não consumidores, e não se aplica apenas para viagens (os testes iniciais foram feitos com dados de produtos da Amazon), apesar deste ser o ponto de partida escolhido devido ao coronavírus. Conforme disse Roy Cohen, CEO da empresa para o ISRAEL21C, eles proporcionam “certezas em tempos de incerteza”.

  1. Touchless.ai

Se está hesitante em encostar em touchscreens de espaços públicos durante a pandemia na era da Covid-19, como por exemplo imprimir um cartão de embarque de um totem de aeroporto, a startup Touchless.ai diz: fale, não toque.

Esta extensão do browser Chrome permite que se adicione o controle de voz a touchscreens sem a necessidade de codificar. Basta utilizar comandos como “suba”, “desça”, “salve” e “checkout”. Esta interface sem toque adiciona números a menus existentes para evitar problemas que outros sistemas têm quando pessoas falam de forma natural e não estruturada. A Touchless.ai é um eixo da startup Hi Auto, que construi tecnologias de voz para carros.

  1. Air Doctor

Você está em um país estranho e teme que esteja infectado com o novo coronavírus. Para quem ligará? Como achar um médico de confiança no exterior? No hospital indicado pelo hotel, falam sua língua?

O aplicativo Air Doctor conecta viajantes com médicos de acordo com a língua desejada, localização, especialização e avaliações de outros pacientes. Em dezembro de 2019, a empresa adicionou ainda o serviço de telemedicina, permitindo que viajantes façam consultas virtuais em sua língua nativa.

A startup também está fazendo parcerias com operadoras de telefonia móvel que possam promover o aplicativo nos quarenta e dois países em que está ativo, fornecendo inclusive uma lista de locais para a realização de exames laboratoriais em vinte e oito destes países.

Fonte: ISRAEL21c