Estudante israelense desenvolve novo diagnóstico de Parkinson

Esta notícia foi adaptada do site The Jerusalem Post

Uma estudante de doutorado da Hebrew University desenvolveu uma ferramenta para melhorar o diagnóstico de mal de Parkinson em estágio inicial e aprimorar o tratamento.

Por seus esforços, Suaad Abd Elhadi recebeu o Prêmio Kaye de Inovação 2017.

Sua nova ferramenta de diagnóstico pode levar à detecção precoce da doença neurológica eventualmente fatal e ao melhor monitoramento de sua progressão, bem como a uma resposta do paciente à terapia.

Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum em humanos, depois do mal de Alzheimer. Há uma estimativa de que sete a dez milhões de pessoas vivam com Parkinson ao redor do mundo.

É difícil fazer um diagnóstico preciso do mal de Parkinson, especialmente em estágios iniciais e em casos moderados, não havendo atualmente um padrão de testes diagnósticos além da informação clínica provida pelo paciente e dos resultados de um exame neurológico.

Com uma ferramenta de diagnóstico simples e altamente sensível que pode detectar os biomarcadores da doença, o teste ELISA lipídico pode levar a uma forma minimamente invasiva e econômica de melhorar a vida de pacientes com Parkinson.

Por meio da Yissum, sua empresa de transferência de tecnologia, a universidade concedeu patentes para a tecnologia e assinou um acordo com a Integra Holdings para posterior desenvolvimento e comercialização.

Caso tenha interesse em receber mais informações sobre esta ou otras empresas na área de sáude, entre em contato com [email protected] ou pelo telefone (21) 3259-9148.

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+