Avanço médico: Pesquisadora de Israel prevê para onde o câncer se espalhará

Uma tecnologia inovadora, desenvolvida em Israel, em breve poderá prever a propagação do câncer de um órgão para outro, potencialmente salvando vidas de milhões de pessoas em todo o mundo.

A tecnologia, desenvolvida no Technion – Israel Institute of Technology, de Israel, foi comprovada nos ensaios laboratoriais preliminares e está prosseguindo para estudos avançados utilizando células de pacientes submetidos à cirurgia.

IMG_20160304_111540A Professora Dra. Assistente Daphne Weihs desenvolveu um método biomecânico exclusivo para a detecção precoce de câncer metastático (um câncer que já se espalhou). No estágio metastático, o tumor original se expande, invade e assume o controle de tecidos próximos progressivamente. Um tumor que se tornou muito agressivo “sabe” como enviar metástases para os tecidos mais distantes através dos sistemas circulatório e linfático.

Metástases (tumores secundários) são em geral mais perigosas que o tumor original porque é difícil identificá-las no começo. Quando são detectadas, em estágio avançado, tratá-las clinicamente é mais complicado, e o prognóstico clínico em geral não é bom.

De acordo com o National Cancer Institute, 1,6 milhão de novos casos de câncer foram diagnosticados nos EUA no ano passado e 590 mil pessoas morreram por causa da doença no último ano.

“A maioria das mortes relacionadas ao câncer são provocadas por metástase em vez de pelo tumor original, e, portanto, amplos recursos são investidos em métodos de desenvolvimento de detecção precoce de metástases,” disse Weihs em uma declaração.

Na tentativa de salvar mais vidas, a equipe de pesquisa liderada por Weihs está trabalhando na identificação de tumores secundários logo no início.

“Durante ou imediatamente após uma biópsia ou cirurgia em um tumor maligno, nosso sistema possibilitará que a equipe médica avalie de forma quantitativa a propensão da presença ou desenvolvimento de metástases de tumor em outros órgãos, e proponha quais órgãos estão envolvidos,” afirmou Weihs em uma declaração. “Este conhecimento possibilitará ações em um estágio bem precoce para identificar e frear essas metástases e, além disso, evitar que o tumor original gere mais metástases.”

“Um passo vital rumo a um tratamento mais eficaz”

Como a equipe conseguirá prever com sucesso a localização do câncer secundário? Após uma série de estudos, Weihs desenvolveu um processo novo de imagiologia biomecânica tridimensional, usando cápsulas de gel exclusivas que simulam a textura de células saudáveis.

“Com esse sistema, nós permitimos que as células em teste “carreguem” as cápsulas de gel designadas que simulam o enrijecimento do tecido saudável,” explica. “Monitorar a alteração de formato das células, a disposição interna dentro delas, e as forças que elas exercem no gel, permite que revelemos as diferenças entre as células metastáticas e as células benignas, e que identifiquemos os processos de adaptação das células para alterar ambientes no corpo. Este é um passo vital rumo à previsão e identificação de metástases nos estágios iniciais, o que permite o tratamento mais eficaz.”

Ela enfatiza que a sua predição é “baseada na identificação da biomecânica das células tumorais originais e não requer que conheçamos a constituição genética específica do tumor.”

Os ensaios clínicos atualmente estão sendo realizados em colaboração com o Rambam Health Care Campus em Haifa, Israel.

Fonte: NoCamels

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+