Empresa israelense cria aeronave autônoma para áreas normalmente inacessíveis

Esta notícia retirada do site AeroMagazine.

Uma aeronave autônoma do tamanho de um carro poderá revolucionar a aviação ao operar em áreas julgadas atualmente inaccessíveis até para helicópteros, é o que afirma a empresa israelense que o criou.

Após 15 anos de desenvolvimento nasceu o Cormorant de 1.500 kg, capaz de transportar até 500 kg, como drone autônomo para passageiros com velocidades de até 115 mph (185 km/h). O primeiro voo totalmente automático foi realizado em novembro, decolando, voando e pousando sem interferência externa.

A empresa Urban Aeronautics acredita que o veículo que utiliza rotores internos para voar (em lugar de rotores como os dos helicópteros), poderá ser oferecido a partir de 2020, às forças armadas que operam em ambientes hostis. Seu custo é estimado em US$ 14 milhões.

Um cenário típico seria o da presença de uma bomba suja (arma radiológica especulativa que combina material radioativo com explosivos convencionais) em uma cidade, ou uma substância química muito perigosa: o Cormorant poderá penetrar na zona perigosa como robô ou até pilotado à distância para efetuar a descontaminação.

No entanto, ainda existe muito trabalho a ser feito antes de 2020, a começar pela obtenção da certificação Administração Federal de Aviação (FAA). A Urban Aeronautics julga o Cormorant um tipo totalmente novo de aeronave, já que poderá operar em áreas que, mesmo para helicópteros, são consideradas inviáveis, quando os espaços para pousar e decolar são insuficientes com os rotores girando.

Fonte: AeroMagazine.

 

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+