O ingrediente secreto da “nação das startups”

Banco Mundial exalta modelo de inovação israelense e conta que se baseia na experiência de Israel para apoiar países em desenvolvimento

Este artigo foi retirado do blog do Banco Mundial

Israel tem um dos sistemas de inovação mais admiráveis do mundo. Com os maiores gastos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e investimentos de venture capital em relação ao seu PIB, o país se posicionou com um líder global em pesquisa e inovação, ganhando o título de “nação de startups”.

Avi Hasson, Cientista-chefe  do Ministério da Economia e Indústria e presidente do MATIMOP – Agência de Inovação de Israel, esteve no Banco Mundial na última semana para compartilhar um pouco sobre o “ingrediente secreto” por trás do sucesso de Israel em inovação e empreendedorismo.

Hasson destacou o papel-chave de parcerias público-privadas nos últimos 40 anos. Estas parcerias resultaram no estabelecimento de uma infraestrutura de inovação – incluindo instituições técnicas e educacionais, incubadoras e aceleradoras de negócios – ancoradas em um ecossistema de inovação dinâmico construído em torno de objetivos sociais em comum.

Para reduzir o risco para investidores, o governo focou em financiar tecnologias em vários estágios de inovação – de empreendedores emergentes e startups a empresas médias e grandes. Fortalecidos por esta abordagem, o ecossistema israelense está amadurecendo: de acordo com Hasson, fusões e aquisições aumentaram e saídas lucrativas quase triplicaram nos últimos três anos, com mais e mais novos projetos sendo iniciados por empreendedores experientes.

Um ecossistema em processo de amadurecimento necessita de políticas públicas de impacto que possam ajudar a explorar a inovação para atender desafios sociais, aumentar o banco de talentos local, expandir oportunidades para mulheres e minorias e introduzir inovação em setores que normalmente não são impulsionados por tecnologia.

A estratégia atual é promover colaboração entre grandes multinacionais e pequenas e médias empresas locais enquanto cria uma plataforma de inovação aberta, conectando empreendedores com outras partes interessadas do ecossistema a fim de tirar o máximo proveito de oportunidades como a quarta revolução industrial.

A experiência israelense tem muito a oferecer para economias emergentes que estão ávidas por desenvolver um ecossistema de startups efetivo a fim de preencher lacunas institucionais, de mercado e de  infraestrutura. Oferece também valiosas percepções em como identificar e construir um pipeline de talento através de treinamento e mentoria apropriados, e como ligar de forma eficaz empreendedores existentes a uma rede global de financiamente e recursos técnicos.

A unidade de Inovação & Empreendedorismo do Banco Mundial está se baseando na experiência israelense para apoiar países em desenvolvimento nestes esforços.

Embora muito da experiência israelense esteja inserida no contexto da situação geográfica única do país, há várias lições valiosas em como construir um ecossistema de inovação que sejam aplicáveis a muitos países.

Fonte: blog do Banco Mundial

Israel Trade & Investment Brazil coloca a experiência israelense à disposição de empresas e municipalidades brasileiras que desejam construir um ecossistema de inovação. Para parcerias, entre em contato conosco:

[email protected] | (11) 3095-3111

[email protected] | (21)  3259-9158