Israel entre os países mais conectados do mundo

A conectividade está mudando a cultura em todo o mundo e, em muitos países, a internet já é parte integral do dia-a-dia. Internet de alta velocidade, acessibilidade móvel e pagamentos sem papel-moeda impulsionam cada vez mais a economia global, e alguns países estão fortemente inclinados a esse futuro digital.

Esta notícia foi retirada e adaptada de BBC.

Quais países oferecem melhores serviços baseados em tecnologia de ponta? A InterNations – uma empresa de rede social para imigrantes – divulgou recentemente um relatório chamado “Digital Life Abroad” (Vida Digital em outro país, em tradução livre).

O material classifica os países para expatriados com base na disponibilidade de serviços governamentais online, a facilidade de obter um número de celular local, a disponibilidade de internet de alta velocidade em casa, facilidade de fazer pagamentos sem dinheiro físico e acesso aberto à internet.

O Brasil está em 50º lugar no ranking do InterNations – dentre 68 países avaliados. Conseguir uma conexão de internet rápida em casa e um número de telefone local são os quesitos nos quais o país se sai pior, em 62º e 60º lugar, respectivamente.

Em termos de qualidade de vida digital, o Brasil está abaixo de países como a Sérvia (44º lugar), a República Dominicana (45º) e o Cazaquistão (48º).

Israel ficou em 6º lugar no ranking geral e em terceiro lugar nas categorias de acesso irrestrito à Internet e em facilidade de obter um número de celular local.

O país possui um setor de tecnologia forte e inovador. Os moradores adotaram alegremente o apelido “startup nation” do país e poucos moradores não usam aplicativos sociais e de comunicação.

“Até mesmo os idosos têm smartphones e conversam no Facebook ou por WhatsApp. Não é incomum você ver uma senhora nos seus 70 anos fazendo uma videochamada para os netos nos EUA, por exemplo”, diz Maria Pinelis, do InterNations.

Rafael Hope é CEO da Amen V’Amen, uma empresa de mídia digital. Ele vive num subúrbio de Tel Aviv e diz que a internet lá é rápida, barata e confiável, o que ajuda empreendedores iniciantes e nômades digitais.

“Eu mesmo trabalho principalmente em casa e em cafés, o que significa que confio muito na internet pública”, disse ele. “Muitas cafeterias oferecem Wi-Fi público gratuito. E as companhias de telecomunicação de Israel oferecem Wi-Fi público em muitas áreas metropolitanas para que seus clientes possam usar gratuitamente”, conta.

Aqueles que procuram o estilo de vida das startups geralmente vão para Tel Aviv, onde estão a maioria das quase mil empresas deste tipo em Israel. Tel Aviv é conhecida como “a cidade que nunca dorme” no país.

“Isso certamente atrai muitos israelenses, particularmente os jovens, que estão dispostos a suportar os altos preços dos aluguéis em ‘Tel’ só para fazer parte dessa cena”, conta Hope.

Veja o ranking completo no site da BBC.