Você já trabalha com Israel – líder em Cibersegurança? Crescimento da Computação em Nuvem

A Computação em nuvem  é uma das vertentes da tecnologia da informação que crescem com mais rapidez em todo o mundo. Em sua pesquisa “Elevating Business in the Cloud” publicada em dezembro, a consultoria KPMG estíma que de 2013 a 2020 o mercado global de nuvens púbicas vai evoluir de um faturamento anual de US$ 58 bilhões para US$ 191 bílhões.

No Brasíl, o faturamento desse segmento deve alcançar US$ 798 milhões neste ano, prevê o IDC. As forças que impulsionam esse crescimento são muítas, segundo a pesquisa da KPMG, mas algumas das mais notáveis são  o custo (49%), o favorecimento da mobilidade para aplicações (42%) e a melhoria no alinhamento das empresas com seus parceiros (37%).

Uma das poucas forças que agem em sentido contrário é a segurança, admitem consultores e especialistas, embora todos acreditem que até nesse aspecto a computação em nuvem é mais vantajosa para as empresas do que manter um centro de dados próprio.

Um dos especialistas que defendem esse ponto de vista é Paulo Pagliusi, presidente do capítulo brasileiro da Cloud Security Alliance, organização sem fins lucrativos cuja missão tem como foco promover a utilização das melhores práticas para garantia de segurança da computação em nuvem.

A preferência de tantas empresas pela nuvem ocorre porque ela é, na opinião de Pagliusi, um dos quatro pilares do que ele chama de computação social “Ê ela que viabiliza as redes sociais, a mobilidade e os nossos trabalhos de ‘business analytics’, diz.  “Mas temos de levar em conta que no universo da nuvem o desafio da proteção cresce muito – se já era difícil antes agora temos um grau de dificuldade mais elevado.

“A experiência é o melhor professor”, diz a famosa expressão idiomática. Israel é um país que lida com uma multiplicidade de ciberataques diários a sua infraestrutura nacional e a bases de dados do governo. Defender esses ativos se tornou uma prioridade existencial. A necessidade estratégica de Israel, combinada com seu ecossistema tecnológico altamente desenvolvido, levou à criação de um renomado centro mundial de inovação em cibersegurança. Estima-se que as vendas de tecnologia de cibersegurança israelense representem em torno de 5% a 7% das vendas globais. Os ciberprodutos israelenses são usados basicamente por quase todas as empresas da lista Fortune 500.

As façanhas de Israel no campo cibernético também se refletem em nossas empresas líderes mundiais que estão à frente do esforço para manter as empresas e a infraestrutura crítica seguras contra hackers.

Muitas das empresas e muitos dos empreendedores na dianteira da ciberinovação de Israel estarão em destaque na conferência RSA 2015, que será realizada em São Francisco, em 20 e 24 de abril. A conferência atrai visitantes de mais de 50 países, e se tornou um importante ponto de encontro para debate sobre as últimas ameaças e soluções em cibersegurança.

Veja aqui o catalogo de empresas participantes.

Em respeito ao seu tempo, ficaremos felizes em recomendar empresas relevantes, coordenar reuniões individuais e garantir que você terá toda a atenção deles para ir além das introduções simples.

As reuniões serão realizadas na segunda-feira, 20 de abril, no W Hotel em San Francisco, e continuarão a partir de 21 de abril, no Pavilhão Nacional de  Israel na RSA (Stand S433).

Entre em contato conosco para agendar suas reuniões.

Ilana Kohl

(11) 3095-3111 | [email protected]

Fonte: Valor

Edição: Missão Econômica