ONU e Israel assinam acordo de tecnologia espacial

Durante a 58ª sessão da Comissão sobre Usos Pacíficos do Espaço Sideral, em Viena, Áustria, o Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Sideral (UNOOSA) assinou um acordo de cooperação com Israel para usar a tecnologia de satélite do país para salvar vidas após desastres naturais e emergências espaciais. Pelo acordo, Israel aplicará sua tecnologia de satélite, ou seja, o satélite de observação da Terra “OPTSAT 2000”, para coletar informações sobre problemas de proteção ambiental, gestão de água, planejamento urbano, assistência humanitária após desastres naturais e outros. O acordo de cooperação com Israel é parte do último item da agenda da Comissão sobre Usos Pacíficos do Espaço Sideral, chamado de “Espaço e desenvolvimento sustentável”, com a comissão discutindo potenciais aplicações de tecnologias espaciais ao desenvolvimento de políticas sustentáveis.

OptSat2000_IAI4X3

O recém-nomeado ministro de Ciência, Tecnologia e Espaço de Israel, MK Danny Danon, foi citado pelo “Times of Israel”. Ele afirmou que o acordo é “um pequeno passo para o escritório da ONU e um grande passo para Israel”. “Esse acordo prova que Israel é um líder em tecnologia espacial e tem muito a contribuir com a humanidade nessa área, especialmente no desenvolvimento e na pesquisa de satélites”, prosseguiu.

Tecnologia espacial israelense decola

O acordo antecede o promissor Congresso Astronáutico a ser realizado pela primeira vez em Jerusalém em outubro. Uma das principais conferências do mundo, que reúne importantes agências espaciais, é uma honra para Israel sediar o evento. Nos últimos anos, Israel se tornou um líder industrial em desenvolvimento de satélites e tecnologias espaciais.

katrina_goesSTILL20050829_0015GMTImagem de satélite do furacão Katrina se aproximando.

A Agência Espacial Israelense trabalhou estreitamente com a NASA e a Agência Espacial Europeia durante várias décadas para desenvolver os programas espaciais mais avançados e impressionantes do mundo. Por exemplo, invenções israelenses, como o sistema de ultrassom cardiovascular Vivid-q, são usadas para monitorar a saúde do astronauta no espaço e são responsáveis pela descoberta de que um período prolongado no espaço pode causar o encolhimento do coração, uma condição chamada atrofia cardíaca. Além disso, a tecnologia israelense foi usada para controlar a sonda Curiosity enquanto o veículo explora as possibilidades de vida em Marte.

A equipe nacional de Israel que compete pelo importante Google Lunar X Prize (projeto que visa à aterrissagem de uma espaçonave na lua), SpaceIL, é um dos principais líderes da competição devido a suas ideias inovadoras e sua lista de integrantes de peso. De empreendedores experientes como Yanki Margalit a pesquisadores líderes em aeronáutica como Yigal Harel, os israelenses não são os únicos a apostar que a equipe da SpaceIL conseguirá chegar primeiro à lua.

SpaceIL_1jpg

A recente cooperação da ONU para aplicar a tecnologia israelense para missões salva-vidas na Terra e além é mais uma confirmação do impressionante repertório de tecnologia espacial de Israel.

Fotos: EUMETSTAT/ Fernbank Museu de História Natural

Fonte: NoCamels