Exits de alta tecnologia de Israel aumentam 800% na década de 2010

A década de 2010 marcou uma década histórica para a economia israelense, com exportações subindo 160% em meio à expansão do comércio internacional e a Nação Start-Up consolidando sua liderança global como inovadora em segurança cibernética, tecnologia automotiva, inteligência artificial, Internet das Coisas e muito mais.

Como mostra um novo relatório do IVC-Meitar, a década passada também viu um aumento impressionante nos exitis de startups de alta tecnologia de Israel, enquanto investidores e empresas multinacionais tentavam capitalizar as proezas tecnológicas do país e o ecossistema de inovação de renome mundial. Segundo o relatório, 2019 viu 138 exists totalizando US $ 21,74 bilhões, em comparação com 89 negócios totalizando US $ 2,631 bilhões em 2010 – um aumento de 800% no valor de exits.

Ao longo da década, houve 1.210 negócios, totalizando US$ 111,29 bilhões. Essas incluíram 15 exits avaliadas em pelo menos US$ 1 bilhão, com 12 dessas transações ocorrendo de 2015 a 2019 – ressaltando a crescente maturidade do cenário de alta tecnologia israelense na segunda metade da década.

A aquisição de US $ 15,3 bilhões da Mobileye, pioneira em visão automotiva em 2017, pela INTEL foi  o exit mais valiosa da década, seguida pela aquisição ealizada pela Nvidia em 2019 da fabricante de chips Mellanox Technologies Ltd. por US $ 6,9 bilhões e a compra da empresa de tecnologia de vídeo Synamedia (mais tarde adquirida pela Permira) pela Cisco por US$ 5 bilhões em 2012.

A aquisição do Waze pelo Google em 2013 por US$ 1,196 bilhão também marcou um exit importante. Foi uma das 12 aquisições do Google de empresas israelenses durante os anos 2010, com negócios totalizando US$ 1,77 bilhão. As principais empresas adquirentes incluem a Intel, que comprou 10 empresas por US$ 17,72 bilhões; Cisco, que pagou US$ 6,088 bilhões por quatro empresas; Medtronic, que pagou US$ 3,42 bilhões por seis empresas; e Salesforce, que adquiriu seis empresas por US$ 2,286 bilhões. Também estavam entre as principais empresas que adquiriram startups israelenses a Microsoft, IBM, Apple, Qualcomm, Amazon, Oracle, Facebook e muitas outras.

Examinando os existis por setor, o relatório constatou que os softwares corporativos e de TI representavam a maior participação, tanto em negócios totais quanto em valor. De 2015 a 2019, houve 217 negócios no setor, totalizando US$ 21,919 bilhões. O setor de Saúde & Ciências da Vida registrou US $ 9 bilhões em exits em 98 acordos, seguidos pelo setor de internet com US$ 8,22 bilhões em saídas em 145 negócios.

A maturação do ecossistema de alta tecnologia também é evidente ao investigar os exits por verticais. Os exits de IA aumentaram de US$ 349 milhões em 10 negócios em 2015 para US$ 4,119 bilhões em 30 negócios em 2019. Os exits da área de Cyber atingiram US$ 3,451 bilhões em 23 negócios em 2019, em comparação com 18 negócios totalizando US$ 1,06 bilhão em 2015. Enquanto isso, os exits de Fintech aumentaram de 13 negócios, totalizando US $ 1,069 bilhão em 2015 para 14 negócios avaliados em US$ 2,031 bilhões em 2019.

Apropriadamente, a década encerrou em alta nota. 2019 viu um recorde de 55 exits acima de US$ 20 milhões e 26 exits acima de US$ 100 milhões. Com a década de 2020 marcada para testemunhar mudanças transformadoras na computação em nuvem, IA, inovação automotiva, segurança cibernética e muito mais, a Nação das Startups está preparada para celebrar novos recordes na próxima década.