Preparando inovações de FoodTech na Nação das Startups

Alimentos e seus preparos são tradições importantes de culturas ao redor de todo o mundo, mas a verdade é que está havendo uma grande revolução tecnológica no que comemos. A tecnologia está transformando os alimentos que consumimos, a forma como são produzidos, seu impacto ambiental e suas aplicações em nossa saúde e bem-estar – e empresários israelenses estão ajudando na liderança desta tendência ascendente em inovação, buscando novas e animadoras formas de alimentar a crescente população global de forma ambientalmente sustentável.

A posição de Israel no caldeirão da tecnologia de alimentos, ou foodtech, é nitidamente demonstrada pela The Kitchen, uma incubadora da área lançada em 2015 na cidade de Ashdod, no sul de Israel. Investindo de três a quatro startups altamente promissoras ao ano, a The Kitchen cultiva inventores que buscam enfrentar os maiores desafios da indústria de alimentos – incluindo o melhoramento do valor nutricional, o combate a doenças transmitidas por alimentos, o tratamento da alta pegada de carbono de vários alimentos à base de proteína e a integração da robótica e da aprendizagem profunda, de modo a trazer uma maior eficiência aos processos de produção.

Sendo uma parceria entre a Autoridade de Inovação israelense e o Strauss Group, a The Kitchen apoiou empresas como a Flying SpArk, que utiliza larvas de mosca-da-fruta no desenvolvimento de proteínas altamente nutritivas, saborosas e ambientalmente seguras, inclusive para a substituição de carne bovina e aves; e a BactuSense, cuja tecnologia exclusiva utiliza um microchip e um sensor ótico para detectar patógenos em alimentos.

Abaixo, algumas outras empresas israelenses que estão preparando novas ideias usando tecnologia:

·         Algatech – extrai um poderoso antioxidante, denominado astaxantina, de algas microscópicas para uso em suplementos dietéticos, cosmecêuticos e produtos alimentícios.

·         MediWound – extrai enzimas de talos de abacaxi para a fabricação de produtos usados no tratamento de queimaduras e ferimentos crônicos.

·         Ripples – desenvolveu um produto que incorpora quase qualquer imagem ou texto a uma camada de espuma de café, decorando sua xícara com espetaculares imagens.

·         Hargol FoodTech – cultiva várias espécies de gafanhotos de modo a desenvolver seu alto teor proteico para a fabricação de proteínas em pó.

·         ChickP – desenvolveu um processo de produção para uso integral de sementes de grão de bico na geração de grandes quantidades de proteína em pó para a fortificação de alimentos cotidianos.

·         WeissBeerger – desenvolveu uma plataforma de análise de bebidas para cervejarias, voltada à análise de consumo, desperdício, gerenciamento de ativos, dados de concorrência e engajamento de clientes. Foram comprados pela Anheuser Busch InBev recentemente.

A Nestlé, outro agente interacional líder na área de alimentos, também aderiu ao Programa de Colaboração em P&D para Empresas Globais da Autoridade de Inovação de Israel, que conecta empresas multinacionais a startups de tecnologia de Israel, oferecendo tecnologias relevantes enquanto fornece apoio financeiro para P&D.

No dia 7 de maio, acontecerá o FoodTech IL – o principal evento da comunidade de foodtech israelense. Nele, futuros empreendedores, startups, investidores, executivos da indústria de alimentos, autoridades governamentais e prestadores de serviço se reunirão para discutir como a tecnologia continuará a satisfazer os apetites no futuro. Mais de 800 participantes de todo o mundo são esperados.

Por meio de seus escritórios globais, o Instituto de Exportações de Israel e o Departamento de Comércio Exterior do Ministério de Economia e Comércio israelense pré-agendarão reuniões B2B no evento entre empresas israelenses participantes e visitantes estrangeiros que estiverem participando do evento.

Caso queira participar deste e/ou outros eventos, favor entrar em contato por meio do e-mail e telefone indicados abaixo:

[email protected] | (21) 3259-9148