Israel: terra do leite, mel… e whisky!

Esta notícia foi retirada do site No Camels

A primeira destilaria de whisky da Terra Santa está pronta para fornecer seus produtos, com os primeiros embarques de bebida chegando ao mercado Europeu ainda este ano.

Localizada em Tel Aviv, a Destilaria Milk & Honey Whisky (M&H) produz destilados que combinam os sabores do Oriente Médio (tais como o tempero localmente cultivado za’atar) com um processo mais rápido de maturação que é resultado principal do clima quente do Mediterrâneo.

Ao entrar na destilaria, os visitantes são pegos pelo aroma cintilante das bebidas de puro malte hibernando em barris de madeira. Provar as “Recém Preparadas” da M&H – um whisky sem idade engarrafado imediatamente após a destilação – faz com que o indivíduo possa sentir como desliza macio pelo paladar e deixa uma sensação agridoce; enquanto o ‘Levantine Gin’ da M&H possui o sabor exótico do za’atar.

Mas o principal whisky puro malte da destilaria somente ficará pronto em 2019, de acordo com o padrão escocês de ao menos três anos de maturação nos barris. Parece que os fundadores da Destilaria Milk & Honey Whisky são excepcionalmente pacientes com o mundo de startups israelitas de passos rápidos. Visando produzir um whisky fino, a empresa acredita que não deve haver atalhos.

A equipe passou dois anos estudando as complexidades da produção de um whisky de primeira classe. Eles também buscaram a ajuda do Dr. James Swan, um Mestre Destilador renomado mundialmente e expert na produção de whisky em climas quentes, que reconheceu as possibilidades excitantes que Israel tem a oferecer.

Aumentando a velocidade de maturação em até três vezes

Esta destilaria pioneira combina uma tradição que honra o tempo com tecnologia e inovação. Por exemplo, o time cria água de alta qualidade através de osmose reversa, um processo que filtra as impurezas da água através do uso de uma membrana semipermeável. Os processos subsequentes de maceração, resfriamento e destilação também são cuidadosamente calibrados e monitorados utilizando equipamentos avançados.

De acordo com Attir, o benefício de destilar whisky em Israel é que o clima quente do país aumenta a velocidade de maturação em até três vezes. Isso significa que um whisky israelense de três anos pode ter um gosto similar ao de um whisky escocês de nove anos.

Para assegurar a alta qualidade dos ingredientes, a destilaria importa o malte da Inglaterra e escolhe a dedo outros grãos Israelenses. A equipe também seleciona meticulosamente seus barris para o processo de envelhecimento, alguns os quais foram previamente usados para a maturação de cabernet sauvignons israelenses.

Afim de fazer sabores únicos, a equipe irá estocar barris de whisky em zonas climáticas diferentes. Isso inclui o Norte, incluindo o Mar da Galileia, uma área com menores temperaturas; a costa de Tel Aviv; as montanhas de Jerusalém; e o Sul, especialmente o Mar Morto, onde as temperaturas são tipicamente altas.

 “Whisky do Novo Mundo”

O mercado parece estar maduro para um whisky Israelense. Attir afirma que há uma demanda global forte para um “Whisky do Novo Mundo” – feito fora dos países tradicionais de produção – Escócia, Irlanda, EUA e Canadá. Enquanto a M&H for a primeira destilaria de whisky em Israel, não é a única produzindo whisky. Pelter, uma vinícola nos Montes Golã (Golan Heights) começou a destilar whisky em Novembro de 2013, e a Destilaria Golan Heights foi estabelecida logo após a M&H.

Fonte: NoCamels