Descobrindo vazamentos de água via satélite

Empresa israelense Utilis usa imagens de satélite para ajudar companhias de água a encontrar vazamentos em seus sistemas e evitar que a receita vá pelo ralo.

Este artigo foi adaptado de ISRAEL21c.

Vazamentos nos sistemas de água são uma cara dor de cabeça para companhias de água em qualquer lugar.

O Banco Mundial estima que, em média, 30% da água potável de uma companhia de água (até 50% em locais com infraestrutura antiga ou não confiável) é “não-faturada”, perdida principalmente em vazamentos. Esta perda custa bilhões de dólares por ano em todo o mundo, isso sem mencionar questões ambientais.

Empresas israelenses como TaKaDuAquarius Spectrum e Arad Group vieram ao resgate com soluções inteligentes de água utilizados em várias partes do mundo com o objetivo de reduzir os estimados 46 bilhões de litros de água potável perdidos todos os dias.

Agora existe uma nova abordagem da empresa israelense Utilis,  que usa imagens de satélite existentes para detectar vazamentos subterrâneos.

A solução da Utilis não depende da instalação de nenhum software ou hardware na companhia de água, tampouco de mão de obra. Utilis utiliza o espectro de imagens aéreas de sensores de satélites para localizar vazamentos em tubulações de distribuição a milhares de quilômetros de distância de uma só vez.

As imagens são processadas com um conjunto de algoritmos patenteados que detectam a “assinatura” única da água potável (diferente da água de chuva ou água de piscina, por exemplo). O cliente recebe um relatório gráfico detalhado sobreposto em um mapa com ruas, tubulações e informações das dimensões do vazamento.

“É como a diferença entre um médico diagnosticando um problema pelos sintomas e uma ressonância magnética detectando onde está realmente o problema”, diz o COO Elly Perets. “Enquanto outras tecnologias inteligentes de água procuram pelos sinais de água, nós vemos a água vazando debaixo do solo”.

Buscando água em planetas distantes

A idéia de usar imagens de satélite disponíveis para detectar vazamentos subterrâneos começaram com Lauren Guy, agora com 29 anos, que usava essas imagens para procurar água em outros planetas enquanto estudava na Hebrew University e Ben-Gurion University de 2007 a 2012.

“Existem soluções de detecção de vazamentos usando infravermelho ou imagens termais, mas não sabemos de ninguém que use imagens de microondas de satélites sem precisar pisar em campo”, disse Guy ao ISRAEL21c.

As imagens vem de satélites comerciais e de pesquisa que já estão no espaço, explica Perets. “Teoricamente, nós poderíamos ir até um cliente em potencial com um relatório finalizado em mãos, porque as imagens estão prontamente disponíveis para análise”.

“Três galões por hora é a referência quando empresas de água começam a procurar ativamente a fonte do vazamento”, diz Perets. “Quanto menor o vazamento, mais tempo levará para ser detectado. Na maioria dos casos, o vazamento é detectado somente quando a tubulação explode”.

Considerando que o metro cúbico de água custa entre 80 centavos a um dólar, até mesmo estes pequenos vazamentos custam caro.

Leia a reportagem completa em ISRAEL21c


Deseja conhecer esta e outras tecnologias inovadoras do setor? Visite a WATEC Israel 2017!

Além de participar da programação do maior evento do setor, Israel Trade & Investment Brazil organiza gratuitamente uma agenda de visitas e reuniões B2B com empresas e instituições de acordo com os seus interesses.

Para fazer negócios com a Utilis ou saber mais informações sobre a WATEC 2017, favor entrar em contato por meio do e-mail e telefone indicados abaixo:

[email protected] | (11) 3095-3111