Sebrae e parceiros articulam missão técnica e cooperação com Israel

País possui 27 centros tecnológicos trabalhando em soluções que podem ser aplicadas no semiárido alagoano.

Este artigo foi retirado do site Agência Sebrae de Notícias.

Mesmo com um território equivalente ao estado de Sergipe, Israel é um país reconhecido por suas soluções para a vida no deserto. São modelos de irrigação, energias renováveis, gestão de água e tecnologias de produção que podem, facilmente, ser aplicadas ao semiárido brasileiro. Por essas razões, o Sebrae em Alagoas e diversos parceiros estão mantendo contato com o governo de Israel para uma missão técnica e acordo de cooperação a fim de trazer algumas dessas soluções para o estado. Uma reunião realizada na tarde dessa terça-feira (1º) com a representante do Consulado de Israel foi mais um passo nessa direção.

O país do Oriente Médio foi representado por Sheila Golabek Sztutman, assessora especial para a Região Nordeste. Ela veio conhecer os parceiros interessados na missão técnica, agendada para o mês de novembro deste ano, e os temas de interesse de Alagoas para cooperação – técnica e comercial –, que contemplam aprendizado e a transferência de tecnologia para o Agronegócio e também para pequenos negócios dos setores de Comércio, Serviços e Tecnologia.

A reunião contou com a presença de toda a diretoria do Sebrae em Alagoas, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal), Álvaro Almeida, e representantes da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater), Instituto Federal de Alagoas (Ifal) e Cooperativa Pindorama.

O interesse da cooperação técnica com Israel veio de uma experiência bem sucedida realizada pelo Sebrae do Rio Grande do Norte em 2016.

“Nós ficamos sabendo e entramos em contato com eles para obter mais informações. Ao mesmo tempo, o secretário de Agricultura, Álvaro Vasconcelos, também ficou sabendo e entrou em contato com o Consulado de Israel. Em uma visita ao cônsul, em São Paulo, Marcos Vieira e eu descobrimos que havia o interesse, também, da Emater e da Casal, então, vimos que era algo que podia ser trabalhado com os parceiros em Alagoas. Fizemos um projeto de missão técnica, que foi aprovado na última reunião do Conselho Deliberativo do Sebrae, e agora estamos levando o trabalho adiante com nossos parceiros e a visita da representante do Consulado de Israel no Nordeste”, explicou Ronaldo Moraes, diretor técnico do Sebrae em Alagoas.

Para Marcos Vieira, superintendente do Sebrae, a oportunidade de aprendizado para os alagoanos é imensa, já que Israel é um país consolidado em termos de ciência e tecnologia. “É um território de tamanho aproximado ao estado de Sergipe, mas tem 27 centros tecnológicos, universidades entre as mais conceituadas do mundo e uma experiência fantástica no trato do campo, pelas condições adversas em termos de topografia e clima. Tem muitas semelhanças com nosso semiárido. Vamos fazer com que nossos técnicos e empresários conheçam essas experiências para podermos trocar um conjunto de conhecimentos e trazer as empresas de lá, unindo-se às nossas empresas, a exemplo do que foi feito em um passado recente com o Canadá”, relatou Vieira.

Projetos que podem ser contemplados

Duas apresentações nortearam a reunião. Ronaldo Moraes apontou os projetos do Sebrae que podem contar com colaboração israelense, desde o Crescer no Campo ao Smart Cities, enquanto o diretor presidente da Emater, Carlos Dias, mostrou o Projeto Canal do Sertão ‘Águas do São Francisco’, voltada para o uso produtivo e sustentável da água pelas famílias de agricultores ribeirinhos.

Bastante satisfeito por receber tal reunião na casa da agricultura, o presidente da FAEAL, Álvaro Almeida, defendeu a necessidade da missão técnica para mudar o futuro dos produtores rurais alagoanos. “Essa missão é muito importante pelo que se pode aprender para o benefício do estado de Alagoas. Talvez a gente não possa ver todo esse resultado, mas as gerações futuras vão nos agradecer pelos passos que estamos tomando aqui”, exaltou.

Sheila Golabek percebeu a empolgação dos alagoanos e demonstrou que Israel também anseia pelo aprendizado dessa missão técnica. “Já faz alguns meses que viemos conversando com o secretário de Agricultura, Emater, Sebrae e FAEAL sobre as possibilidades de cooperação, com intercâmbios e capacitações nas áreas agrícola, de água e meio ambiente. Israel é um país que tem muita similaridade com o Nordeste brasileiro em termos de clima, de adversidades, falta de água, e algumas soluções que são desenvolvidas lá podem trazer muitos benefícios e ser bastante interessantes para o estado de Alagoas”, afirmou.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+