Leonardo DiCaprio investe na Aleph Farms, startup israelense de carne cultivada participante do programa ScaleUp in Brazil

O ator vencedor do Oscar e ativista ambiental Leonardo DiCaprio recentemente investiu uma quantia não divulgada na startup israelense Aleph Farms, que criou cortes de carne bovina a partir de células do animal. Seu investimento faz parte de uma rodada B que arrecadou 105 milhões de dólares em Julho, de acordo com anúncio feito no final de setembro.

Leonardo também investiu na startup holandesa Mosa Meat, que apresentou o primeiro hambúrguer cultivado ao mundo em 2013.

Já a Aleph Farms é conhecida por criar o “primeiro” bife cultivado em 2018, bem como o primeiro bife do corte ribeye no início de 2021.

De acordo com DiCaprio, “uma das formas mais impactantes para combater a crise climática é transformando nossos hábitos alimentares. Mosa Meat e Aleph Farms oferecem novas formas para satisfazer a demanda global pela carne, enquanto solucionamos um dos mais urgentes problemas da agropecuária. Estou muito satisfeito em me juntar ao time como consulto e investidor, enquanto se preparam para apresentar a carne cultivada ao mundo”.

DiCaprio possui uma longa associação com ativismo ambiental e responsabilidade social, que começou cedo em sua carreira. Em 1998, aos 24 anos de idade, estabeleceu a Leonardo DiCaprio Foundation (LDF), com o objetivo de gerar conhecimento sobre questões ambientais que ameaçam a saúde do planeta, havendo até a presente data distribuído mais de 80 milhões de dólares para mais de 200 projetos em cinquenta países.

Adicionalmente, o filantropista está no conselho de diversas organizações de proteção ambiente, incluindo o World Wildlife Fund, o Natural Resources Defense Council, o International Fund for Animal Welfare, Pristine Seas e Oceans 5. Também é do conselho do The Solutions Project, organização esta dedicada a acelerar a adoção de energia limpa e renovável.

Também investe frequentemente em projetos israelenses, incluindo um hotel sustentável na Marina de Herzylia, e a promoção do desenvolvimento do que era a maior torre termal do mundo em 2017, no Ashalim Solar Complex localizado no Deserto do Negev.

A Aleph Farms vem tido destaque na mídia nos últimos anos ao buscar trazer uma solução disruptiva para o mercado tradicional de carnes, criando um produto feito em laboratório. Seus bifes são criados de células de vacas vivas, que não são geneticamente modificadas e não causam dano aos animais, com o bônus de um reduzido impacto ao meio-ambiente.

A empresa foi co-fundada em 2017 por Didier Toubia, o The Kitchen Group do Strauss Group, e o Professor Shulamit Levenberg da Faculdade de Engenharia Biomédica do Techion – Israel Institute of Technology.

Em janeiro, a empresa anunciou um acordo com o braço alimentício da multinacional Mitsubishi para levar a carne cultivada ao Japão, bem como um acordo com a BRF para trazer a carne cultivada ao Brasil em 2024.

Em 2020, a Aleph Farms participou do programa ScaleUp in Brazil, organizado pelo Israel Trade & Investment em parceria com a ABVCAP e ApexBrasil, maravilhando todos com esta tecnologia que representa um grande passo rumo à sustentabilidade para o planeta.

Fonte: NoCamels

Foto por Ruslan Khmelevsky