Delegação Israelense de Agrotecnologia visita o Brasil e participa da 3ª edição do Global Agribusiness Forum

A 3ª edição do Global Agribusiness Forum – GAF 2016, que aconteceu em SP dias 04 e 05 de julho, contou com a participação israelense, ressaltando a relevância e avanços do setor de agrotecnologia em Israel.

Quatro  empresas israelenses de agrotecnologia estiveram no Brasil, participando de dezenas de reuniões B2B com empresas e entidades agrícolas brasileiras, em rodada de negócios organizada pela Missão Econômica de Israel em São Paulo. Os encontros aconteceram durante o Global Agribusiness Forum.

Foram elas:

Baccara Geva Ltd.: especializada na fabricação e desenvolvimento de  produtos para automação, tais como: válvulas de ar, cilindros de ar, válvulas solenóides e tubos de nylon para uso na indústria, agricultura e irrigação.

Scantask:  desenvolveu a tecnologia AgriTask, uma plataforma de monitoramento de risco agronômico útil a  produtores privados, associações de produtores e autoridades ao redor do mundo.  AgriTask é um sistema simples de ser implementado e usado. Ele permite que produtores, agrônomos e agentes do agronegócio interceptem riscos e danos à produção, ainda nos estágios iniciais do cultivo e trate-os de maneira adequada. Usuários da tecnologia  AgriTask em diversos lugares do mundo, têm reportado melhoras significativas na prevenção de danos aos cultivos e têm obtido reduções expressivas no uso de defensivos agrícolas. O sistema está baseado em uma plataforma web e um aplicativo para celulares que não necessitam de nenhum investimento em hardware ou conhecimentos especializados.  Para os trabalhadores de campo, AgriTask é intuitivo e de uso trivial. O aplicativo pode trabalhar em áreas que não tem nenhum serviço de cobertura celular, sendo automaticamente sincronizado quando detecta uma área com conectividade à internet.

Taranis:  desenvolvedora de aplicativo baseado em web, que permite acesso a dados meteorológicos e de outras naturezas, fornecendo a produtores conhecimentos práticos necessários para tomar decisões mais precisas – tudo a partir de um único painel integrado. Com isto produtores economizam dinheiro diminuindo o desperdício no controle de pragas e minimizando os danos à lavoura. Noventa por cento de todas as perdas da lavoura são causadas pelo clima. Essa variável aparentemente imprevisível é um desafio para os grandes produtores. Como saber quando irrigar, pulverizar ou fertilizar a terra? Como prevenir epidemias de insetos e doenças? O sistema da Taranis permite a resposta a estas questões, resultando em maior eficiência e resultado.

Top Greenhouses:  especializada  em projetos customizados e completos de estufas agrícolas e suas diversas modalidades, com iniciativas já implantadas e em pleno funcionamento em vários países do mundo. O CEO da Top Greenhouses, além de participar da rodada de reuniões no GAF, também visitou várias empresas na região de Holambra, interior de Estado de SP, conhecida pelo alto índice de utilização de estufas agrícolas, e também viajou para Caxias do Sul, para visitar e dialogar com cooperativas, empresas e entidades de classe, como a Federação de Agricultura do Estado do RS, Senar –RS (Serviço de Aprendizagem Rural) , Fepagro  (Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária) e Sindicato Rural de Caxias do Sul.

Além disso, Itamar Glazer, Vice Presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto Volcani de Israel, foi um dos palestrantes do evento, falando no painel que abordou o papel do agronegócio no desenvolvimento econômico das nações.

Delegação Israelense de Agrotecnologia visita o Brasil e participa da 3ª. edição do Global Agribusiness Forum

Na passagem pelo Brasil, Prof. Itamar Glazer também palestrou na sede da Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de SP), em iniciativa em parceria com a Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria, discursando sobre segurança alimentar.

Delegação Israelense de Agrotecnologia visita o Brasil e participa da 3ª. edição do Global Agribusiness Forum

Em ambos os eventos, para públicos bem variados, foram destacados exemplos de como a agrotecnologia é um dos setores mais desenvolvidos de Israel, e porque o país, que praticamente não tem recursos naturais, está na vanguarda da agricultura mundial. Foram citados exemplos como a biotecnologia no combate à perda de água nas plantas, novas embalagens que garantem maior durabilidade para os alimentos, o armazenamento de grãos com métodos inovadores, o uso de tecnologias que detectam e diminuem a contaminação dos alimentos e o uso da genética para a obtenção de melhores sementes.  E destacou que apesar de Israel ser um país pequeno, tudo o que é desenvolvido lá pode ser perfeitamente implantado em larga escala, mundialmente, inclusive aqui no Brasil, um país tão rico em recursos naturais e que tem no segmento agrícola um de seus grandes pilares de desenvolvimento.

Itamar Glazer também reuniu-se em Brasília com diversificado time de diretores e pesquisadores da Embrapa, além de contato estabelecido com a Secretaria de Agrciultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e com algumas associações e entidades de classe representativas do setor agrícola no Brasil.

Para conhecer de perto estas e outras tecnologias israelenses do setor de agrotecnologia, entre em contato com a Missão Econômica de Israel em São Paulo.

[email protected]

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+