Aumente a produção de alimentos mesmo com escassez de água

Produtores da Califórnia à China têm uma nova ferramenta israelense na batalha para garantir a segurança alimentar nas próximas décadas.

Por que o gigante conglomerado chinês Shenyang Yuanda Enterprise Group comprou a pequena startup israelense de tecnologia agrícola AutoAgronom por US$ 20 milhões?

Duas palavras: segurança alimentar.

Esse é um dos problemas mais urgentes do mundo, à medida que a população aumenta ao mesmo tempo em que ocorre uma redução nas áreas agrícolas utilizáveis e na água disponível. Produtores rurais em todos os lugares, incluindo o país mais populoso do mundo, estão buscando formas de cultivar mais produtos com menos recursos e desperdício.

A AutoAgronom busca atender a essa necessidade elevando a irrigação por gotejamento israelense a um novo nível. Sua tecnologia Root Sense usa sensores para examinar uma variedade de condições de solo e clima ao redor das raízes. Após analisar esses dados por meio de algoritmos avançados, o controlador do sistema proporciona irrigação e fertilização automáticas (“fertirrigação”) customizadas para cada produto.

“Ao adaptar nossa solução, conseguimos mostrar um impressionante avanço com mais de 70 tipos de produtos agrícolas, aumentando significativamente a produtividade ao mesmo tempo em que reduzimos em até 50% o uso de água e em 70% o de fertilizantes”, diz o vice-presidente de marketing internacional da AutoAgronom, Osher Perry.

“Os outros sistemas disponíveis para os produtores hoje são ‘sistemas de apoio a decisões’ em que você tem sensores, mas o produtor ainda precisa tomar decisões. Como o nosso sistema, as decisões são tomadas automaticamente, enquanto o software permite ao produtor monitorar o sistema e identificar problemas, que podem ser muito caros”, diz Perry.

Dados sobre o desempenho de cada sistema são enviados à nuvem diariamente, para permitir que a AutoAgronom compare dados de diferentes propriedades agrícolas e vegetações.

Após sua aquisição, a AutoAgronom manterá sua sede principal e IP em Israel, diz Perry ao ISRAEL21c. Estão previstos escritórios na China e na Califórnia, onde foram identificadas as maiores necessidades.

“Estamos trabalhando em um modelo de negócio que permitirá a adoção precoce de nossa tecnologia. Como produtores, entendemos as restrições de fluxo de caixa que toda operação agrícola enfrenta. Por isso, pretendemos oferecer um mecanismo de leasing aos produtores, permitindo-lhes instalar os sistemas por meio do nosso modelo de ‘Fertigação como um Serviço’. Os produtores poderão pagar por acre de terra e ao longo de um plano de cinco anos, de acordo com os benefícios econômicos esperados com a adoção de nossa tecnologia.”

Leia o artigo completo em Israel21c

Pioneiro no desenvolvimen­to de técnicas de fertirri­gação e de reciclagem de água, Israel promove, em abril, em Tel Aviv, a 19ª Agritech, feira internacional de tecnologia agrí­cola, que vai reunir 196 empresas locais e 57 estrangeiras.

Para participar da Agritech 2015:

São Paulo – (11) 3095-3111
Ana Claudia B. Felisardo – [email protected]

Rio de Janeiro – (21) 3259-9148
Tamires Poleti – [email protected]

Nordeste – (85) 3244-4846
Sheila Sztutman – [email protected]